terça-feira, 28 de março de 2017

Assalto ao casaco alheio

Nós, quase desfalecidos de tanto andar a pé em Amesterdão, sentamo-nos no Starbucks para afinfar uma fatia de cheesecake e 1 café americano (que ideia peregrina quando eu nem aguento um expresso) quando, nisto, ao nosso lado um casal de espanhóis começa a olhar para nós a dizer que lhe falta a carteira. Mau, eu normalmente fico solidária, mas não se me ponham a olhar para mim com ar de coiso. Achei descabido e nem liguei nenhuma, depois percebi que roubaram o casaco do senhor, que ele tinha colocado nas costas da cadeira e que no bolso estava a sua carteira.
Ou seja procuravam um casaco e como não tínhamos nada connosco estavam só mesmo a tentar perceber se tinhamos visto alguma coisa, uma vez que estávamos ao lado.

Não demos por na-da. Alguém foi lá buscar o casaco, saiu e puff... desapareceu.

Disse à senhora, no meu espanhol mui mal acabado que pedissem as gravações das câmaras de vigilância ao que a senhora do café disse que a câmara só aponta para a caixa registadora e saída, no restante café caput.

Pouco depois lembrei-me que tinha pedido ao namorado que me tirasse umas fotos e que devia ter sido nesse mesmo periodo de tempo que aconteceu o furto. Queres ver que temos a foto do individuo - pensei eu? Olhamos as fotos e a hora em que isso tinha acontecido batia certo com as das fotos. Apesar de tudo a foto só me apanhava a mim e ao que estava atrás de mim e nao foi suficiente para termos a prova fotografica do que aconteceu, mas deixa-me a pensar naquela teoria em que hoje em dia, através das fotos que as pessoas tiram e colocam nas redes sociais, quase que temos acesso a tudo o que se passa no mundo e naquele caso fez sentido, pois num ângulo melhor facilmente se tinha descortinado um caso de polícia.

Os espanhóis coitados ficaram sem carteira, documentos, dinheiro, enfim. Uma alhada para quem quer passar férias descontraídas. Ficámos felizes por não sermos os espanhóis e deixou-me mais atenta porque eu própria deixei a minha carteira em cima da mesa - ah e tal estámos no strabucks estamos seguros, yeah right.

No final, ainda estive tentada a trazer a chávena do café do Starbucks, como souvenir, uma vez que as câmaras não apontam para as mesas do café e não, ahahaha :)

4 comentários:

J* disse...

Coitados dos espanhóis. Deve ser uma trabalheira tratar dos documentos num outro país!
https://jusajublog.blogspot.pt/?m=1

A Pimenta* disse...

Ser-se assaltado em férias deve ser coisa para estragar um pouco os planos de qualquer um!

Coquinhas disse...

Ahaha adorei a parte final ;)

Joana disse...

Este post serve para me relembrar que tenho de ter mais cuidado porque desde que vim para Suécia tornei-me mais relaxada com os meus pertences mas situações chatas podem acontecer a qualquer um, em qualquer lado.

Flickr Images