segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Pelo menos aqui é assim...

 
Há um ponto da nossa vida em que a relação pais-filhos se inverte. Agora sou eu que dou por mim preocupada com a saúde deles, que saiam de casa sem casaco e se constipem, com o que comem/bebem, se saem de casa e demoram a chegar.
Óh diabo, era muito mais giro quando era ao contrário.

5 comentários:

A Página Trinta disse...

É assim que deve ser...Primeiro são eles que tomam conta de nós... Depois somos nós filhos que temos o dever e o privilégio de "tomar conta" deles...A vida sabe o que faz;)
Mas concordo contigo... quando era ao contrário, não sei se era mais giro, mas seguramente, era mais fácil!!!;)

Na Província disse...

É verdade, já dou por mim a pensar o mesmo e a perguntar como foi no médico e a ligar se demoram e onde estão :)
Beijinhos

EscritaDela disse...

Sinto isso todos os dias ;)

Carla Pereira disse...

É precisamente o que sentimos com os nossos Avós! Há tantas coisas que eles faziam connosco e que agora fazemos com/por eles... E é um misto de alegria por podermos fazê-lo mas de tristeza por o ciclo se ter invertido...

Sofia disse...

Falei disso hoje. Era mais giro, mas é uma coisa tão bonita saber que os pais um dia vão ser (um pouquinho) recompensados pelo que fazem por nós.

Flickr Images