terça-feira, 31 de maio de 2011

...


Vai começar, oficialmente, a minha época de exames.
Que por acaso é aquele periodo de tempo em que se deixa de.. viver.
Por isso, vou só sair com as amigas à noite para fazer a despedida e me mentalizar que tempos sombrios se avizinham.. Nunca tive tanto medo de uma época de exames como tenho desta. Acho que vai ser má. :/
Por isso, que seja feita a despedida da boa vida.

...


Andava com umas ideias para passar pelo shopping, ver um biquinizinho, uns vestidinhos.. Mas depois lembrei-me que daqui a nada estão ai os saldos, por isso, por enquanto, acho que me serve o que tenho. Então o truque é não passar por lá, porque se passar..uih, ai estrago tudo.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

...

Ser mulher é..

Odiar a cabeleireira quando ela insiste que giro giro é cortar mais 5 cm do que nós pedimos.

...


Ele cuida de mim, como só quem ama cuida.
É incansável, sempre.
Ainda me custa a acreditar que tenho um homem como ele do meu lado.

...

Dos Globos de Ouro...

A Cátia Aveiro continua um charme..
O pior vestido foi sem dúvida de uma actriz (cof! cof! ou lá o que ela é) Débora Ghiro. Era de um mau gosto que nem consigo explicar. Tenho andado á procura, se o encontrar eu coloco-o cá.

Mas até há vestidos que merecem destaque..

Sara Rapaz

Joana Sousa Cardoso

Diana Pereira


Daniela Ruah

Mas não gostei de alguns..

Sofia Carvalho

Andreia Dinis

Ana Rita Clara


E do marido da Sofia Ribeiro (que me-do!)

domingo, 29 de maio de 2011

...


Não posso andar de saltos por causa da ferida no pé.. Porquê mundo cruel, porquê?
Sou contra o fanatismo político, sobretudo em tempos como estes.
O país só está assim por causa de más práticas consecutivas tanto de PS, como PSD ao longo dos tempos. Por isso, andar com bandeirinhas, chapéus, em comícios e coisas parvas do género é, para mim, uma insensatez. Quer dizer, andaram a gozar com o país, connosco e as pessoas ainda anda aí atrás deles, muitos contentinhos e felizes, eu não percebo..

Além do mais ainda nem sei em quem votar. Essa é que é essa.

...

Os próximos tempos serão assim.. :/

sexta-feira, 27 de maio de 2011

...


O meu namorado só hoje é que viu o meu corte no pé.
Foi a casa, aflito, buscar um kit de tudo e mais alguma coisa para fazer o curativo, porque eu acordei e me estava a doer.. Trouxe tudo, não fosse a extensão do corte ser complicada e deva-se dizer que há possibilidade, pequena mas há, de eu ter exagerado um bocadinho.
Quando ele chegou cá e viu o meu pé..
A expressão dele foi algo do género oh-miuda-deves-estar-a-brincar-isso-é-mais-pequeno-do-que-uma-formiga-albina-era-isto-que-te-estava-a-doer?-ganha-juizo-sff.

Puff, homens..

...


Ontem aprendi uma coisa muito importante.
O dia foi mau, dormi pouco, acordei cansada, cortei-me, perdi uma boa parte da tarde com uma funcionária pública incompetente e bipolar, que só me soube dar informações erradas, no caminho tive que voltar para trás para ir buscar os meus óculos de sol, tinha um relatório para fazer mas que ficou em águas porque me doía o pé, enfim.
Estava a ser um daqueles dias em que já estava sem paciência para nada, que, por falta de sorte, me estava a correr mal de uma ponta à outra.
Depois lembrei-me que eu também sou responsável pelo meu próprio destino, que eu também tenho capacidade de fazer algo capaz de mudar as coisas.
Tomei banho, às prestações por causa do pé, mas tomei. Apanhei o cabelo, vesti uma roupa para sair, mesmo magoada calcei o meu salto alto e fui dar uma volta com o namorado. Acabamos numa bela esplanada, com vista para um rio e com música da boa.
Aprendi que passar a vida a queixarmo-nos do que nos acontece, da falta de sorte, não é uma grande atitude. Aprendi que um dia mau, pode acabar bem, desde que assim o queiramos.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

...

Hoje decidi dedicar-me à pedicure.
Mas tenho tanto jeito que me cortei à séria.
Sou tão parva, oh god!
Isto é o resultado de achar que se têm valências e capacidade de fazer tudo, quando não se tem.
Fica aqui a arma do crime, acho que ganhei fobia e não posso mais ver isto à frente.

...

Este dia está a começar bem, está..
Devia ter ficado a dormir, era o que era.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

...

Estou farta de pintar as unhas, passar um dia, e elas já estarem como se tivesse andado a assentar paralelo. Faz-me pensar que o que eu sempre achei superfulo, como ir arranjar as unhas, até faça algum sentido.
Tenho que ver que tratamentos tenho por cá. Afinal, muitos deles duram semanas e semanas o que me parece extremamente razoável.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

...

Estive 30 minutos num equipamento de fitness no sábado passado e ainda me dói tudo, quer dizer, desde que não seja mexer-me, rir, deitar-me, respirar, estou bem.

Eu não me quero iludir, mas quase que podia apostar que já há mais uma sombra de definição nos meus abdominais..
Mais 30 minutos durante três mil anos e estou assim..

..


Bem me parecia que havia algo de estranho com aqueles chapéus..
Mas, falta a Madrasta má, desculpem, mas não concebo esta história sem a matrasta má.. se pelo menos houvesse alguém que se encaixasse no papel (suspiro!)...

...

Universidade nos dias de hoje

...


Na semana passada, estava eu com as minhas colegas de curso num bar, a disfrutar desse excelente conceito, denominado de Lady's Night, eis senão quando aparece.. um rato no puff ao lado do meu.
Nunca eu sabia o pavor que tinha a ratos até esse determinado momento.
Aparentemente lá quereria socializar connosco, não sei, mas acabamos cada uma a correr para um lado diferente aos gritos, excepto o único rapaz presente, que ficou lá a olhar para ele como se aquele bichinho não fosse claramente criado por Satã, para provocar no mundo o caos e a devastação. Mas, nada.. ficou lá, mesmo ao lado dele, como se nada fosse.
Ahh, são tão básicos... Os homens, não os ratos.

...


Ora bem, parece que desde há um tempo para cá que nunca mais pararam de aparecer problemas de saúde. And it sucks! Pfffff!
Hoje, ainda bem que eu não estava com os meus saltos, de outra forma, com a tontura que se me deu tinha caido redondinha no chão. É que parecendo que não, são mais de 15 cm de queda ;) ..

domingo, 22 de maio de 2011

...

Ser mulher é...

Comprar aquele creme reafirmante e acreditar que só pela força do creme e das fadinhas vai perder 4cm, como diz na publicidade.

...



Ainda ando a decidir se ponho o meu salto no Sudoeste. Entre prós e contras não tem estado fácil. As vezes acho que i'm always overthink sobre tudo, but that's who i am.
O que é facto é que ainda não me consegui decidir.

...

Dão-nos prazos para tudo, se algo atrasa, ai meu deus. Os prof's é na boa. Ando à dois meses para saber uma nota de uma frequência de Direito.
Também devia haver prazos para eles, não ser só pedir coisas atrás de coisas e quando chega a parte deles não quererem nem saber. É que não há "DIREITO"!

sábado, 21 de maio de 2011

...

Porque eu sou tão assim..

sexta-feira, 20 de maio de 2011

...


Uma prima minha andava há imenso tempo a tentar falar comigo para... saber onde é que eu comprei os meus sapatos.
E eu a pensar que fosse algo extremamente importante..

terça-feira, 17 de maio de 2011

...

Ontem fomos ao médico como não poderia deixar de ser.

E o que foi para o arrastar para o médico? Ah pois, porque os homens têm aquele jeito à campeão, "pufff, ir ao médico? isto já passa" mesmo que, por dentro, estejam já a fazer o testamento, em que decidem a quem vai deixar o Nokia, a Playstation, o lugar de garagem, enfim.
Chegamos lá e ele foi preencher a ficha.
Nome? Rua? Número de bi? A data de nascimento é esta que está no bi ?- perguntou a tipa, (?)(desconfio que se não for, ele também não se lembrará bem) Telemóvel e número de casa? Só faltou perguntar se queria rosas brancas ou camélias a enfeitar a igreja, no dia do casamento.
Eu só digo que.. se uma pessoa estivesse a morrer, desconfio que morria ao fim da 3ª pergunta.
Bonito, bonito, também foi ver um tipo a entrar bem na sala de triagem e... a sair manco. Há realmente coisas fantásticas.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

...


Convidei-o para jantar. Fui eu que cozinhei.
A digestão dele parou - estomago fino, esperto, que não se deixa levar por sentimentalismos, devia ter pensado "Achas que vou digerir a comida que esta gaja fez? 'Tas a brincar.." E têm estado doentinho deste madrugada.
De modos que.. tenho babysiiting do namorado hoje a noite.
Pode ser Semana Académica, podia ser Natal, ele virá sempre primeiro que tudo.

...


Estou em modo dormir de dia, vadiar à noite.
Só má vida, é o que é.

domingo, 15 de maio de 2011

...

Sempre ouve coragem para over-knees e mini saia.
Decidi arriscar.
Que acham? Hot ou oh god no, my eyes, my eyes.. ?


sábado, 14 de maio de 2011

...

Ser mulher é..

É exigir que ele baixe a tampa da sanita, mesmo que saiba que o trabalho que nós temos a descer, eles têm a subir.

Adoro, adoro, adoro

"Começar é fácil. Acabar é mais fácil ainda. Chega-se sempre à primeira fase, ao primeiro número da revista, ao primeiro mês de amor. Cada começo é uma mudança e o coração humano vicia-se em mudar. Vicia-se na novidade do arranque, do início, da inauguração, da primeira linha na página branca, da luz e do barulho das portas a abrir.
Começar é fácil. Acabar é mais fácil ainda. Por isso respeito cada vez menos estas actividades. Aprendi que o mais natural é criar e o mais difícil de tudo é continuar. A actividade que eu mais amo e respeito é a actividade de manter.
Em Portugal quase tudo se resume a começos e a encerramentos. Arranca-se com qualquer coisa, de qualquer maneira, com todo o aparato. À mínima comichão aparece uma «iniciativa», que depois não tem prosseguimento ou perseverança e cai no esquecimento. Nem damos pela morte.
É por isso que eu hoje respeito mais os continuadores que os criadores. Criadores não nos faltam. Chefes não nos faltam. Faltam-nos continuadores. Faltam-nos tenentes. Heróis não nos faltam. Faltam-nos guardiões.
É como no amor. A manutenção do amor exige um cuidado maior. Qualquer palerma se apaixona, mas é preciso paciência para fazer perdurar uma paixão. O esforço de fazer continuar no tempo coisas que se julgam boas - sejam amores ou tradições, monumentos ou amizades - é o que distingue os seres humanos.
Se eu fosse forte, seria um verdadeiro conservador. Mudar é um instinto animal. Conservar, porque vai contra a natureza, é que é humano.
Percebo hoje a razão por que Auden disse que qualquer casamento duradoiro é mais apaixonante do que a mais acesa das paixões.
Guardar é um trabalho custoso. As coisas têm uma tendência horrível para morrer. Salvá-las deste destino é a coisas mais bonita que se fazer. Haverá verbo mais bonito do que «salvaguardar»? É fácil uma pessoa bater com a porta, zangar-se e ir embora. O que é difícil é ficar. Isto ensinou-me o amor da minha vida, rapariga de esquerda, a mim, rapaz conservador.
Preservar é defender a alma do ataque da matéria e da animalidade. Deixadas sozinhas, as coisas amarelecem, apodrecem e morrem. Não há nada mais fácil do que esquecer o que já não existe. Começar do zero, ao contrário do que sempre pretenderam todos os revolucionários do mundo, é gratuito. Faz com que não seja preciso estudar, aprender, respeitar, absorver, continuar. Criar é fácil. As obras de arte criam-se como as galinhas. O difícil é continuar."

MEC; 'As Minhas Aventuras na República Portuguesa'

sexta-feira, 13 de maio de 2011

...

Ele diz que há três tipos de pessoas.
O Castelo Branco.
Os homens.
E todas as outras mulheres, que não eu, que para ele são homens.

Os homens são tão mentirosos. ;)

Acho que tenho uma forma muito particular de olhar para certas coisas.
Quando vejo um filme, vejo detrás da camara onde o realizador coordena as cenas.
Quando vejo uma série, enquanto todos admiram o produto final, só penso em como o tipo que escreveu aquilo é absolutamente genial.
Quando me falam em casas, em vez de ver sofás e paredes, a minha visão é a de cima com pequenos quadradinhos, representando casa divisão, e tracejados a descrever a abertura das portas.
Quando oiço uma música fico a pensar em que circunstâncias o autor da letra a escreveu.
Umas pessoas vão pensar que olho para além do óbvio.
Outras que não me foco no essencial, que disperso.
Outras ainda, que sou só parva, mesmo.
Bem, eu prefiro pensar que sou igual a mim mesma. E enquanto for fiel a isso, para mim, that's ok.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

...


Acho que nem consigo dizer o quanto ele é importante. O quanto o que temos é especial. O quanto não seria nada sem ele.
O quanto agradeço tudo o que aconteceu, tudo o que me levou até ele. Mesmo todas as coisas más. Se era este o prémio por tudo o que passei, por todas as desilusões, por todas as lutas, sobretudo comigo mesma. Valeu por tudo. Se na altura doeu, sim, bastante, mas se é esse o preço. Ok, eu acho justo. Talvez tudo isso me fez saber dar o devido valor. Sei como era a minha vida sem ele. Sei como ela é hoje. Reconheço a enorme diferença. É uma nova vida, sem dúvida. Agradeço por isso.
Se já nos pegamos? Se já tivemos os nossos dias de choro, no sofá, com lágrimas cheias de rímel a escorrer pela cara? Se já ouve mal entendidos? Sim, claro que sim.
Se ele é o tal? Sem dúvida. Ele é uma das quatro pessoas por quem eu dava a vida.

terça-feira, 10 de maio de 2011

...


Hoje começa a semana mais longa do ano. A semana da queima das fitas, cá.
Começa a semana em que se poupa no pequeno almoço, porque ninguém acorda antes das duas da tarde. Digamos que vai ser uma semana agressiva.

...


Os homens podem dizer tudo de nós, que conduzimos mal, que eles é que controlam e que têm os cargos de maior poder, que ser homem só tem vantagens, nhónhónhó, mas digam-me quantas vezes vos pagam bebidas só porque sim, só porque são MULHERES, apenas e só por essa condicção, ahh pois é. Quantas vezes um barman, vos disse "Esta é por minha conta." Só porque sim, que não vos conheça de lado nenhum, assim sem nenhum motivo aparente, hum? Quantas?
Nos somos presentiadas apenas e só pelo motivo de existirmos nesta condicção - de mulheres e isso não tem preço ;).
(E lamento, bares gay não contam.)

segunda-feira, 9 de maio de 2011

...

Fox News mata Obama no lugar de Bin Laden

domingo, 8 de maio de 2011

...


Adoro quando ele diz que eu sou o seu maior vício. Adoro. Adoro. Adoro.

...


Ele volta hoje. ;)

...


São 4 da manhã e nada de conseguir dormir.
Quando estou sem ele custa-me tanto a adormecer, só quando ele está é que estão reunidas todas as condicções para que eu possa dormir bem, entenda-se (ele+quentinho+abraço+segurança+tranquilidade+coraçãoquentinho)e em menos de nada adormeço. Quando estamos a conversar e eu fico dois minutos sem responder ele já sabe. Quando ele não está é isto.
Se me dissessem que isto me ia acontecer por causa de outra pessoa, que eu ia ficar assim, há 2 anos atrás eu ria na cara e pedia para que se algum dia acontecesse me internassem.
Agora, peço encarecidamente que não o façam. Se o fizerem, pelo menos, que seja numa clinica com visitas durante 24h, por favor.

sábado, 7 de maio de 2011

...

Definitavemnte tem que acabar o nhónhónhó de abrir uma revista e "Epá, tão gira que ela é, fogo, nem uma pinta de celulite, mas que arraso de sessão fotográfica, quem me dera ser assim."
Para além de potes de maquilhagem. Eis a revolução do século, que os deixa a babar e nos deixa a nós a suspirar.
Cause perfect girls aren't real. Toca a cada uma se valorizar muito mais e não acreditar em tudo o que vê.

Porque ao ver isto.



Esquece-se disto.



E é uma perda de tempo suspirar por algo que, na realidade, não existe.

...


Este fim-de-semana fiz o que faço sempre que estou aborrecida.
Peguei na tesoura e cortei o cabelo.
Cada vez que o faço, só me lembro na fortuna que já gastei só em cortar as pontas, tirar volume, simplesmente cortar ou esticar o cabelo, coisas que até agora me têm corrido pelo melhor. Vantagem, nunca chorei depois de ver o que tinha cortado, ao contrário do que já aconteceu em duas cabeleireiras, porque eu sei exactamente o quanto o quero cortado, e não há ninguém que acha que sabe isso por mim.
Se calhar, quando correr mal acabo com a brincadeira, mas até agora, so far, so good.

...


Acho que a maior gaffe nora/sogra, jamais cometida na história, saiu da boca da minha mãe.
Depois da minha cunhada e o meu irmão terem ido a um casamento.
Vira-se a minha mãe, "Fez bem ter passado por casa e ter trocado de sapatos, agora que o casamento acabou realmente está mais confortável de chinelos".
Guess what, a minha cunhada não tinha trocado coisa nenhuma, ela foi ao casamento de.. chinelos.


O que me faz perguntar.. Porquê, meu deus, porquê? Resmas de gajas, paletes atrás do meu irmão.. porquê senhor?

sexta-feira, 6 de maio de 2011

...


O nosso querido Presidente deu ar de si. Muito bem, Sr. Presidente.
Eis um discurso para o país.
Alguma novidade? Not really. Vem dizer o que já sabemos? Pretty much. Aquele bláblá politicamente correcto? Ohh yeah.
Mas é assim que o povo gosta. Por isso, fez bem senhor presidente, não vá alguém ter dúvidas de para que serve o seu ordenado e da sua comitiva.
Mas vá, assim apareceu e todos ficam esclarecidos sobre isso.

Eu tenho cá para mim que o Aníbal lê o meu blog... Não sei, digo eu...

...


Eu acho que a TVI está a levar isto das audiências muito a peito.
Aqui há uns tempos, nova série do "Para além da vida", primeiro episódio: Carlos Castro, que pouco depois, de ter gravado o programa, finou-se.
Agora, mais uma nova série, primeiro programa, Artur Agostinho que recentemente foi-se também.
Eu não quero lançar boatos, mas se eu fosse convidada para lá ir, eu cá para mim, pensava duas vezes..

...


É engraçado. Quem compra uma moto, (daquelas em que o propósito em andar a menos de 100 é só se estiverem na eminencia de atropelar uma velhinha que esteja a atravessar a rua) sabe que vai cair, certo?
Sabe que mais cedo ou mais tarde vai cair, cair feio, sem protecção, não sabe?
Sabe que vai brincar com o risco, com a probabilidade, right?.

Acho que é biológico. Sabemos que nos vamos magoar mas mesmo não desistimos, pelo contrário, parece que se torna mais tentador. Depois caimos, contam-se os grãos de areia com as costas, no chão.
Mas tem que ser assim.
Com motas, como na vida, é preciso cair para aprender.

...


As pessoas queixam-se, mas o ser humano é um bichinho rotineiro.
Blá, blá, blá, que chatice ir para o trabalho todos os dias, que aborrecimento encontrar sempre a mesma pessoa em casa, ai aulas.. borrrrring, fazer sempre o mesmo quando chego do emprego, nhónhónhó, morro de tédio.
Experimentem tirar-lhe uma dessas coisas que as pessoas tanto se queixam da rotina. Se em pouco tempo não é vê-las desorientadas. Perdem coordenadas, sei lá, perdem equilíbrio.
Hoje, por motivos mais fortes, o meu namorado, amor da minha vida, não entrou em minha casa à hora do costume, não vimos a série de sempre, não falamos sobre os nossos dias as usual, ele não está cá, como está todos os dias.
Falem-me de rotina. Ela falhou-me um dia e só eu sei o que me custa.
Olho para a porta, para o telemóvel, espera, estou a ouvir o elevador, espero para ver se ela se repara e se tudo volta ao de sempre, ao normal. Ainda vai a tempo - penso. Mas nada.
Dá-se mais valor às coisinhas do costume, faz-se as contas do que é que se dava para se ter de volta. Para se estar, aquela hora, no lugar habitual.
É na ausência que mais se dá valor à presença. É nos infinitos horários sem compromissos que se dá mais valor à rotina. É com a morte que se dá mais valor à vida.
Estamos sempre a lembrarmo-nos e sempre a esquecermo-nos disso.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

...


Que moderninhos que nós estamos.
Agora não há raio de apresentador que não apareça no seu respectivo programa com o seu tablet, com o seu ipad.
Até o Malato, no Quem Quer Ser Milionário, agora expliquem-me que raio de utilidade aquilo lhe dá para o programa? Hum? Sugestões? Alguém? Anyone?
De certeza que não dá para eles actualizarem o seu facebook, no descanso dos seus lares, quando chegarem a casa? De certeza que é assim tão remota a possibilidade? É que eu quase que posso apostar que há uns tempos atrás isso era possível. Já não me lembro bem, mas acho que ouvi uma prima dizer que tinha uma amiga de uma tia, que conseguiu estar no facebook enquanto estava em casa. Mas já não sei.. que eu também desconfio sempre do que me contam, por isso também não posso garantir.
Depois querem que as crianças não se agarrem ao superfulo, quando em todas as estações, muitas das vezes sem grande utilidade, os vêm a brincar com aquilo para trás e para a frente.
Para quando o Jorge Gabriel a apresentar o "Dance/Cante/FaçaBallet/FaçaoPino/ou/Oqueraiolheapetecer Na Praça" a jogar PlayStation?
Espera, espera, o José Rodrigues dos Santos a escrever o seu novo livro em directo, enquanto apresenta o telejornal. Boa noite "Morreu Bin Lad.., esperem só um bocadinho, que grande ideia para um livro, a morte de um dos terroristas mais procurados do mundo, sensacional, tenho que escrever já isto nas Notas, do Iphone, não vá me esquecer.."
Melhor, passarem o programa da Fátima Lopes em 3D?
Vá lá, só mais uma, sim? Posso? Yeah. Que tal o final das novelas da TVI estarem sujeitas a votação no facebook?
Do género:
Vote e decida quem matou Fernando.
a) Foi a Alzira, prima-avó da mulher dele, com uma agulha de crochet.
b) Foi João, seu meio irmão gémeo, que já se chamou Verónica, com 2 gotas de ácido sulfúrico no chá das 5.
c) Foi acidental, mas mesmo assim acontecem coisas terriveis aos maus que aprendem uma grande lição, ou seja, são presos ou ficam extremamente sozinhos e solitários, sem amigos ou mesmo acabam por morrer (já disse sem amigos, extremamente infelizes e solitários?).
d) Foi o Ambrósio, casado com a mulher a dias, que trata do jardim e da esposa do Fernando, sempre que este ia à Ovibeja.


Hum? Que tal?
Já que inovar, mesmo que seja estúpido/inapropriado/inútil é a palavra de ordem. Eu, por mim, já estou por tudo.

...

Hoje estou num daqueles dias parvos em que não se está bem de forma alguma e não se sabe muito bem porquê.
Naqueles em que se quer ir e se quer ficar, ao mesmo tempo.
Em que se gosta e se teme a solidão.
Em que se quer fazer tudo e ao mesmo tempo se fica parado, como se algo nos prendesse.
Estou um bocado parva, yeah.. the usual.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

...

Em épocas de contenção é preciso fazer-se escolhas inteligentes.
Comprar peças que funcionem facilmente com várias outras. E já que estamos numa época em que a cor nos entra pelos olhos em qualquer loja, uma boa opção são as saias.
Usam-se perfeitamente e ficam óptimas com camisolas básicas que até temos lá por casa, e tops que até achamos simples de mais e que facilmente se encontram a 3€ numa qualquer Pull, Stradivarious e afins. Só como são tão básicas básicas básicas, nem olhamos para elas.
Na minha opinião não me parece nada escandaloso escolher duas cores, para mim no máximo, na loucura, três (Sindrome Circo Cardinalli, que posso fazer?).
Opto sempre por uma cor mais neutra e outra mais forte ou estampado. Para além de resultarem looks deste género, tornam-se facilmente conjugaveis com outras peças, por exemplo, com uma saia preta basta mudar a cor da camisola de verde para vermelho para ficar um look totalmente diferente.
Mas há que perder o medo de experimentar estampados e sobretudo não desistir com o primeiro. Eu posso dizer que gosto bastante de alguns destes outfits, porque, para além de tudo, cheiram a verão. (aihhh!)


terça-feira, 3 de maio de 2011

...


Não consegui vaga para estudar na Grécia, and it sucks.
Há hipótese de me candidatar para estágio, mas ora bem, grego não é bem o que eu fale de todo muito fluentemente e mal acabasse de aprender 5 palavras acabava também o estágio.
Estou triste, sim, verdade. Só para chatear vim para casa comer dois american donuts daqueles gigantes e com recheio de chocolate a sair por todo o lado, comidos com as mãos. Um charme.
Nem sempre as coisas correm como queremos, culpa nossa, do sistema, enfim.
Há que dar valor às coisas importantes. Perdi uma optima oportunidade, fechou-se uma grande porta, sim, verdade, mas a vida continua. E enquanto tiver os que amo comigo, esse é o menor de todos os males.

...

Duvidas que me assolam

Não sei se vá ao Sudoeste, se vá ao Piquenique Modelo..

segunda-feira, 2 de maio de 2011

...

Eu sou preguiçosa. Já me inscrevi num ginásio, paguei a inscrição que não foi nada barata e um mês e.. nunca lá pus um salto de um sapato.
Ai ai ai, hoje não, hum.. amanhã não me dá nada jeito, nhónhónhó depois tenho muito que fazer .. e basicamente é isto.
De modo que, decidi que a opção mais viável para mim é começar a dar uso a uma máquina de fitness existente em casa dos meus pais.
Estive lá 10 minutos este fim de semana e quase me saia um rim do tanto que aquilo custou. A aposta é cada vez que for para baixo, dado que estudo em Bragança, fazer cada dia mais 10 que o anterior. É para irmos com calma.
Para complementar vou aplicar um creme hidratante/reafirmante, que se não fizer nada já vale a pena só pelo bem que cheira.
Que é para ver se me oriento para o verão ou, melhor dizendo, para ver se o namorado não foge quando eu estiver a envergar 10 cm2 de de tecido.
Tem que haver é motivação, por isso mesmo, aqui fica a imagem motivacional da semana, que é para nos lembrarmos de porque é que é giro levantarmos o rabinho do sofá (que eu muito prezo) para fazermos exercício.

Flickr Images