terça-feira, 16 de outubro de 2018

Consulta de ginecologia

Epá, já não fazia exame há muito tempo e hoje recordei-me da razão. Que exame do demónio, a médica não estava a conseguir ver um ovário e andou lá em busca do desconhecido. Sinto-me um pouco violentada e não posso pedir indemnização a ninguém...
Adiante, a médica disse que com a minha mutação genética e a tomar aquela pílula que tive muita sorte não ter tido já uma trombose, e que no caso de causar uma embolia pulmonar posso ir desta para melhor, assim fácil. Troquei de pílula imediatamente e agora seguem-se uma data de exames de rotina, parece-me que vou deixar lá um ordenado, mas pronto tendo em conta o preço dos caixões acho que o prefiro deixar no médico.



Casamentos à primeira vista e Millionaire Matchmaker


Enquanto o programa "Casamento à primeira vista" não começa (aparentemente será no domingo, na Sic e como desconfio que não será tão bom quanto as versões australiana e inglesa) estou a ver o The Millionaire Matchmaker, da Sic Caras.
Trata-se de uma agência de encontros onde vão milionários, que procuram o amor. Oiiiinnnnn! Tão fofo. Caso para dizer que no peito de um milionário também bate um coração.

A matchmaker é a Patti Stranger e tem uma taxa de sucesso de aproximadamente 80% e escreveu um livro sobre como como fazer para sermos os nosso próprios matchmakers e encontrarmos a metade da laranja.
No livro ela fala nos principais conselhos para um relacionamento bem sucedido: 
"Cada um deve começar com um Dating Detox. Se está sozinho não tenha encontros por 30 a 90 dias e concentre-se em si mesmo, continue sua carreira e vá ao ginásio"
"Ao encontrar um potencial parceiro os seus clientes não pode fazer sexo até que estejam em um “relacionamento monogâmico exclusivo e comprometido”
"Nos primeiros três meses deve dizer-se um ao outro o que ambos procuram na relação e perceberem se há objetivos em comum"
“Não deve morar junto antes do anel de noivado”. 
"Deve-se diminuir a tecnologia e estar mais em contacto com a pessoa"

Ora ora, dicas muito úteis, mas para mim já chegam um pouco tarde. Se ainda forem a tempo experimentem e depois digam qualquer coisa. Se depois disto casarem e tiverem bebés avisem, sff.

A chegar está então o "Casamento à primeira vista", em que o conceito é casar com um desconhecido, irem de lua de mel e depois decidir se querem continuar casados ou não. Se não quiserem a estação paga o divórcio e os advogados e ambos assinam um acordo pré-matrimonial. Tudo para dar certo, ne? Só que não. 

Mal posso esperar!

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Epá, deslarguem-me


Na semana passada vieram instalar uma publicidade gigante a uma Exponoivos, mesmo à frente do meu gabinete.
Ontem passamos numa estrada que tinha uma placa a dizer "Casamento de Eva Luna e Namorado de Eva Luna", mas com os nossos nomes verdadeiros.
Hoje liga-me uma brasileira a perguntar se preciso de serviços de planeamento de casamentos.


Epá, deslarguem-me que eu não fiz mal a ninguém. 

domingo, 14 de outubro de 2018

Considerações de fim de semana


#1 Espero que todos os habitantes das zonas afetadas pela tempestade se encontrem bem, assim como todos os jornalistas da Cmtv, uma vez que desconfio que devem ter sido todos "convidados" a ir para o centro do "furacão". E uma pessoa ainda acha que os nossos trabalhos são difíceis. Bolas, não dá para bater esta profissão. 

#2 Uma jovem que estudou comigo casou no sábado, na figueira da foz. Nos comentários de uma foto ainda de manhã todos comentaram "se chover um pouco sabes o que se diz: boda molhada, boda abençoada"...  Ora bem, a contar com o que vi nas notícias, bota bênção nisso. Mais abençoada só se fosse o Papa, sua santidade, a oficializar a cerimónia...


quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Fiestaaaa!!!

O quê? Amanhã é feriado?

happy jennifer aniston GIF

Em que medida é que eu estou feliz por ser feriado?

happy love actually GIF

Agora uma referência "Real" do que eu estou a sentir:

Happy Usa Network GIF by Suits


O que é que eu planeio fazer?

happy eddie murphy GIF


Pronto agora é só esquecer que ainda tenho um dia cheio de trabalho pela frente...

sábado, 22 de setembro de 2018

Em modo repeat...


Ouvi esta música no ginásio e viciei.

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Aquela minha amiga já casou

Balanço:
170 convidados
130 aceitaram o convite
+ de 20 mil euros gastos
12 mil e tal dos quais para o copo de água.

Nem que chovam pandas bebés eu gasto 20 mil euros num casamento. Lamento. Sem hipótese.
1000€ do copo de água foram relativos a pessoas que avisaram na última hora que não podiam ir e que a quinta contabiliza na mesma...
Perguntei-lhe se as prendas pagaram a despesa do copo de água e ela disse-me que não, que nem pensar, muitos convidados nem deram nada (what?).
Autchh! É pegar nesta informação e tirar conclusões....  

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Acabou-se o que era doce..

car, vintage, and travel image

Com a compra do carro automaticamente vai acabar-se a festarola das viagens. Mesmo em low cost provavelmente vamos ficar a pensar que com esse dinheiro abatiamos umas quantas prestações o que é sempre algo que desmotiva logo a marcar seja o que for. E eu percebo isso, não vai dar para tudo, como é lógico.
Sei que por um lado há taaanto que gostava de conhecer, por outro acho que termos aproveitado e dado umas voltas até aqui foi a decisão certa, para agora acalmarmos e pensarmos em juntar dinheiro para coisas mais práticas do dia a dia, como o carro, que já foi uma decisão que tardou. É hora de levarmos a vida para a frente e isso implica cedências. Entretanto pode ser que nos saia o euromilhões, o que eu duvido muito, mas pronto. O único de nós que joga é o namorado e com a enorme sorte que tem ao amor, por me ter, automaticamente reduz muito a sorte no jogo.... :p

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

A família vai aumentar

Pois é, já não vamos para novos e algum dia ia ter que ser.
Pois bem... o nosso VISA Credit deu à luz um carro. A minha mãe sempre disse que "os carros comem connosco à mesa" e como tal,  o número de pratos a colocar na mesa vai aumentar (e por pratos entenda-se gastos).
Ainda assim, apesar de termos 2 carros velhinhos para as voltas do trabalho, em qualquer outra média distância morava o medo de ficarmos na beira da estrada. Para nem falar em distâncias maiores... Já disse que o namorado é de Chaves, não já? Pois... Precisávamos mesmo de um carro para grandes distâncias. Por um lado a CP dá connosco em doidos, por outro as 5 horas de autocarro para chegar a casa dos pais dele também não ajudam muito. Enfim, tomamos uma decisão. Sei perfeitamente que se estivéssemos mais perto da família nunca iríamos equacionar comprar um carro tão caro, mas destas circunstâncias tem mesmo que ser, pois volta e meia temos muitos quilómetros pela frente.
Vamos passar à estatística das "famílias" com dívidas ao banco. Adiamos o mais possível mas eu já não tenho propriamente mais idade para o meu pai me andar a ir buscar e levar à estação, convenhamos. A idade é um posto e uma 'ssoa vai ficando cansada.
Tenho um pouco de medo, confesso, dos seguros, dos preços exurbitantes da manutenção, do primeiro risco, do desfalque mensal. Dor, muita dor. Mas, se tudo correr bem, vai dar-nos mais conforto e permitir ter melhor qualidade de vida. Que seja pelo melhor e que os deuses dos carros novos estejam connosco.

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Report pós-férias


Voltei ao trabalho, de tal ordem que fiquei doente.
Trabalhar adoece as pessoas, é o que tenho a dizer. Hoje todo o dia nas urgências, no meu primeiro dia pós-férias. Eu tenho sempre o pior sentido de timing, mas este foi péssimo. Cheia de trabalho, cheia de coisas para fazer e isto. Não gosto nada, nada, nada, porque acho que dá uma má imagem mas pronto... 6 horas nas urgências só para ver o que era bom.

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Contas bancárias

No outro dia estava um grande sururu no blog da S* em que se debatia sobre contas bancárias.
De grandes discursos sobre as vantagens de o casal ter contas separadas, de casais que têm 3 contas (que trabalheira!) e de casais com as típicas contas conjuntas. Casais que dividem as despesas em função da taxa de esforço de cada um porque um ganha mais, casais que dividem tudo, casais que dividem só as contas da casa e dos filhos, porque têm padrões de consumo diferentes, havia de tudo. Ora bem, os meus pais sempre tiverem contas conjuntas e eu sempre cresci com essa realidade.
Neste momento que vivo com o namorado e ainda não temos nenhum bem em conjunto, por isso seguimos a vida com contas separadas. Se por um lado é super confortável assim, vamos gastando segundo os nossos critérios sem nos termos de justificar, se quisermos comprar uma prenda surpresa para o outro este não sabe o valor da mesma, enfim tem vantagens. Por outro, não me imagino a ter património em conjunto, casar e andar a fazer transferências e a fazer contas de quem pagou o quê, que canseira.

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Mamoplastia, sim, não ou talvez?




Ora bem, pois que estou com uma dúvida existêncial: Mamoplastia, to do or not to do!? Eis a questão.

Pois que sempre achei que devia fazer uma mamoplastia, desde sempre, contudo os senãos que podem resultar de uma intervenção cirúrgica fazem-me hesitar.

Por um lado gostava de fazer e acho que o momento ideal seria este e que não faria sentido esperar muito mais. (Ou devo esperar depois de um divórcio para voltar ao mercado em bom? Assim em jeito de os 40 são os novos 20 bora-para-a-discoteca-fazer-de-conta-que-tenho-a-idade-dos-meus-filhos-e-recuperar-o-tempo-perdido-com-decote-e-minisaia?)

Por outro, eu nunca passei por uma cirurgia e ser eu a colocar-me nessa posição e sob esses riscos assusta-me. A minha mãe não é a pessoa ideal para conversar sobre isto pois iria desencorajar-me seriamente. O namorado apoia seja qual for a decisão. 

Eu sei que o fator que pesa aqui não são os outros mas é mesmo como eu me sinto comigo. Eu nunca usei decotes e nem me sinto confortável usar, não estou habituada e nem me sinto bem, por isso não era isso que mudaria na minha vida, a questão é poder usar um vestido e ficar bem sem um soutien ou um fato de banho, por exemplo.
Por outro lado gastar quase 5mil euros em algo "fútil" numa fase da minha vida em que tenho tantas outras prioridades. Sem falar no tempo de recuperação necessário, na possibilidade de haver complicações, enfim.

Decisions, decisions, decisions.

Acho que era algo importante para a minha auto-estima e para me sentir bem, mas depois penso numa série de tratamentos e coisas que não faço por uma questão económica e depois iria dar assim tanto dinheiro por uma coisa tão particular... Fico hesitante.

Tenho uma consulta marcada para uma clínica em Lisboa mas ainda não sei verdadeiramente o que fazer. E depois se ficam muito redondas? E depois se quiser dormir de barriga para baixo e sentir incómodo? E se depois não puder amamentar? E se surje um cancro da mama e eu ficar o resto da vida a pensar que a cirurgia foi a causa? Not fun.

Eu bem sei que só eu, dentro de mim, conseguirei chegar a uma conclusão do que fazer e que sou uma pilha de dúvidas, mas e desse lado? Sugestões? Opiniões de quem já tenha feito? O que acham?

Não se fala muito neste assunto, as famosas têm mas juram a pés juntos que não sabem do que estamos a falar, mesmo que na época dos Morangos com açúcar vestissem um 34 copa B e 10 anos depois tenham copa D, a Pipoca Mais Doce falou de tudo menos disso. Até a Silvia Alberto que era aquela que resistiu décadas ao silicone e que usava sempre os decotes mais profundos, porque não era escandaloso uma vez que não se passava lá muita coisa parece ter aderido ao grupo, de modos que não sei muito bem o que fazer.

Help me!


quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Acabou-se o que era doce (literalmente)


2 Semanas de férias, 1Kg a mais é assim o resumo mais "resumido" das férias.
Soube mesmo bem, tão bem que me deixa a pensar que se me saísse o euromilhões ia abraçar este estilo de vida.
Não ter horas para acordar, dormir a sesta, comer sushi... enfim.
Estive com o meu pequeno panda, o meu afilhado, de um ano e meio que já me identifica como madrinha óhhhhhh, mesmo depois de estar 7 meses sem me ver. Acho incrível esta capacidade das crianças absorverem informação. Está um querido.

Ora valáver...

Dormi na Praia da Barra, comi bola de berlim e fui comer gelado à Gelataria Milano (Aveiro);
Comi sushi até rebolar (twice!), dá para perceber fácil aquele quilo, certo?
Fui até ao Pinhão e até São João da Pesqueira, que não conhecia e gostei muito! No Pinhão almoçamos num restaurante chamado o Cais da Foz, mesmo junto ao rio com uma vista formidável. Score!
Comi Cheesecake da Pastelaria Flor de Aveiro (aquela do programa das melhores pastelarias de portugal) e.... eckkk... caro demais e quase que tinha que ser partido com uma serra elétrica na parte da bolacha. 
Não fui ver o filme do Tommy. 7,5€ por bilhete mas estas pessoas estão todas loucas? O preço dos cinemas estão um absurdo tendo em conta a facilidade de se alugar um filme.. Quando tiver daqueles descontos da Nos e não sei quê de 50% aí voltamos a conversar.

Deu para descansar e estar com a minha família e família do namorado o que já não foi mau. Gostava assim de ter estado em Malta ou em Menorca ou nas Maldivas mas quando se põe um pézinho nas  praias do centro e norte quase que parece que estámos lá, é mesmo parecido... excepto sem a parte de congelar o osso navicular. De resto é quase igual..

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Lista de objetivos a cumprir nas férias:


- Dormir na praia;
- Comer sushi;
- Ler notícias triviais das revistas que nunca compro a não ser quando estou de férias:
- Ir a um local onde nunca fui;
- Almoçar em família;
- Comer cheesecake;
- Ver o novo filme do Tom Cruise;
- Fazer pequenos almoços de hotel;
- Sair de casa. Passo tanto tempo metida num gabinete fechado que quero mais é apanhar ar e sol e passear.

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Mercado imobiliário o que realmente eles querem dizer...

home and house image

"Zona tranquila":  no meio do nada, longe para xuxu, bom para assaltos.

"Aconchegante ou acolhedor": 40m2 muito bem aproveitados.

"Remodelado": o prédio é velho mas demos um visual novo para não se assustar.

"Moderno e recente": prepara-te para gastar mais 50 mil do que estavas a pensar.

"Ambiente rural": é só preciso umas remodelações na luz, na canalização, das paredes, no telhado...

"Em contacto com a natureza": é possível que a casa precise de uma desratização.

"Localizado no 2º andar de um prédio": sem elevador, caso contrário não mencionavam isso na descrição..

"Bom para investimento": não vais querer morar neste apartamento porque é eckkk, assim assim, mas sempre podes alugar a alguém que não se importe.

"Moradia t4 para reconstrução":  barracão que acontece ter anexado uma casa de banho e uma cozinha, já assim de modos que em situação de primeira habitação de uma família vasta de ratos e espécimes com muitas patas.

"Preço sob consulta": Esquece ou tens mais de 200mil na conta ou nem vale a pena te mostrarmos...

Estou a esquecer-me de mais alguma?
A verdade é esta, certo? Pura e dura...

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Se há coisa que me enerva

É ir aos serviços do estado e saber mais do que os pimpolhos que lá estão a atender.
Detesto que uma leiga em várias matérias, como eu, tenha que explicar aos senhores o que está nos regulamentos de funcionamento do serviço deles!

Na Segurança Social viro-me para o funcionário:
Eu: Há uma alinea que contempla as excepções e a situação do meu pai entra numa dessas excepções.
Pessoa que não percebe muito do que faz: ahh e tal, olhe que não, desconheço essas excepções, não me parece que tal seja assim, deixe-me ir ler o regulamento (...) ah realmente tem razão...


No meu Centro de Saúde:
Eu: No regulamento refere Z, então segundo o que aqui está basta-me enviar a declaração para pedir a isenção, certo?
Pessoa que não percebe muito do que faz:  Ah, não... não posso aceitar essa declaração, blá blá, nem pensar, não posso fazer nada...
Eu: Então está a dizer-me que este regulamento está errado, que não é válido?
Pessoa que não percebe muito do que faz:  Não posso fazer nada, beca, beca, nem pensar.

Moi meme liga para a Linha de Saúde 24 a perguntar "afinal comequeê, é válido ou não é válido?" ao que a senhora me diz que sim, que é esse o procedimento tal e qual eu estava a descrever.

Ligo para o Centro de Saúde ao que a pessoa, ao saber que liguei para a Linha Saúde 24, se prontifica logo: "Vou já tratar disso, mande-me pf a declaração..."

Há 5 minutos atrás era impossível, agora num estalar de dedos já vai tratar de tudo... Ora que sim senhora. Acontece-me tantas vezes (tantas) e acho que só não acontece mais aos outros porque as pessoas não estão para ler os regulamentos e quando os funcionários dizem "não posso fazer nada", pronto a pessoa volta para casa sem nada resolvido.

Nas Finanças:
Outro caso foi com o IRS dos pais do namorado, por uma bruxaria qualquer aquilo não foi bem submetido no site, o que fez com que passassem a data de entrega do irs. Fui ler o regulamento e disse ao namorado que tinham que pagar 25€ de multa, ele foi às finanças e disseram 35€. Achei logo estranho, mas certo... eles lá devem saber melhor do que eu. Quando fomos para pagar constava no site das finanças 25€. A sério que eu fico parva.

Irrita-me. São assuntos sérios e, em vez de ajudarem as pessoas, só complicam, prestam informações erradas e qualquer leigo sabe mais informação do que os próprios que prestam os serviços.

Leiam os regulamentos! Sejam conhecedores, já que quem nos atende pode não ser.. 

quarta-feira, 25 de julho de 2018

Aquela fase do ano...

Em que já só apetece imprimir o mapa de férias e colá-lo na parede ao lado e todos os dias ir fazendo um risquinho, recluso style.
Já fomos tirando uns dias é certo, esticando uns fins-de-semana, mas o que é facto é que descansar que é bom nada. Em Londres ou Barcelona tínhamos que acordar tão cedo como o habitual, os quilómetros percorridos eram mais que muitos, a comida era mais rápida do que outra coisa.
De modos que... quero mesmo é dormir sem ter horas para a acordar, dormir na praia se der, nota-se que gosto de dormir, hã? Jantar comidinhas leves e sair para jantar, passear a pé ao fim do dia a comer uma tripa de Aveiro ou um gelado.
Mantra espiritopsicológico: São só mais 3 semanas, só mais 3 semanas.

domingo, 22 de julho de 2018

Casados à primeira vista

Nem de propósito, no outro dia falava daquele programa inusitado, e hoje percebi que  a Sic Mulher está a anunciar que estão à procura de pessoas para fazerem o programa em Portugal. Falam numa "experiência sociológica" nunca antes feita por cá.
Para quem já experimentou de tudo e ainda não conseguiu encontrar o amor da sua vida, quem sabe alguns especialistas não conseguem fazer o match? Pode ser que a coisa resulte melhor por cá...


Por aqui já têm uma telespectadora garantida. 

O mercado imobiliário

sea, home, and room image

Há certas cidades em que se formou um bolha no mercado imobiliário, Lisboa e o Porto são os exemplos mais sonantes, mas também na cidade onde vivo, Aveiro, isto está pela hora da morte.
Facilmente tens moradias velhas e a cair a custar mais 100mil euros. Aqui querem que eu dê por um apartamento t1 novo aquilo que os meus pais deram por uma moradia T5. É certo que é muito mais difícil ganhar dinheiro nos confins da existência, que é de onde é que eu sou, mas mesmo na cidade fica incomportável.
O imobiliário tem quase todo (muito) mais de 10 anos e os empreendimentos recentes estão em zonas nobres da cidade a custar 200mil, 300mil por um t2.
Por outro lado custa-me imenso pagar renda. É um valor que nunca mais recuperaremos e a fazer as contas do que se pagará de renda num espaço de 5 anos penso que seria 1/3 de um apartamento como o que agora moramos, o que me deixa a pensar. O meu irmão esteve 10 anos a pagar renda no Funchal e se tivesse decidido comprar, como aconteceu agora mais recentemente, provavelmente já tinha metade do apartamento pago e que agora tem que pagar na totalidade. 
Se pagar renda a vida toda não é opção dar milhares de euros por um apartamento normal, inflacionado pela localização, também não me fascina.  

sábado, 21 de julho de 2018

Viagens low cost

Como já devem ter reparado um dos meus hobbies é viajar. Não só viajar, mas sim viajar de modo acessível, conhecer o maior número de lugares pelo mais baixo preço possível.
Há uns dias trás alguém me dizia que "a realização pessoal está na resposta a esta pergunta - se tivesses tempo e dinheiro o que farias?" pois que eu ia viajar, sem pensar duas vezes. Este mundo tem coisas formidáveis para ver. Mas como dinheiro é sim um problema e se evapora das nossas contas bancárias o meu desafio é mesmo esse: viajar com pouco dinheiro.

Para aqueles que me perguntam como é que eu arranjo viagens tão baratas vou partilhar as minhas pesquisas convosco.

Paris

Resultado de imagem para paris

Imagem relacionada



(este preço para o Porto é quase imbatível, muuuito dificilmente se consegue melhor tarifa) 




Atenção: as tarifas são válidas para o momento da publicação do post. As tarifas variam rapidamente, por isso sempre que vejam uma viagem que vos interesse o meu conselho é que sejam rápidos na marcação.



Xuxucos desse lado, este tipo de post's é algo que vos interessa?
Vale a pena continuar a fazer post's deste género?

quinta-feira, 19 de julho de 2018

Matemática das relações 1+1=?

bike, flowers, and vintage image

Ora bem, eu namoro há 8 anos e moro com o piqueno quase há 2.
Eu não tinha intenção nenhuma - era contra mesmo - em viver junto antes de casar. Cresci num meio pequeno, nunca ninguém na minha família tinha decidido "morar junto" e eu também não queria nada dar esse "desapontamento" aos meus pais, que sempre fizeram tudo por mim. Sempre achei que a fazer as coisas devia fazer de forma correta, seja lá o que isso for.
Há uma frase de alguém que namorou anos, foi viver junto, separou-se e após encontrar outra pessoa disse "vou casar antes de ir viver com esta pessoa, desta vez quero fazer as coisas de forma correta" e isso ficou-me na memória. A trabalhar em cidades diferentes ir viver com o namorado nunca foi sequer uma opção, mas quando consegui trabalho em Aveiro, cidade onde trabalhava o meu namorado, as coisas precipitaram-se. Eu sempre disse "eu vou para Aveiro, mas eu não quero ir morar junto", aluguei um quarto e estava porreirinha da vida, mas mais perto do namorado, que era uma vantagem uma vez que antes trabalhava em Valongo, onde não tinha rigorosamente ninguém e tinha um trabalho precário.
O namorado, a viver em casa dos tios, ia-se arrastando em lamentações: "Ao fim-de-semana nunca posso ficar até mais tarde a dormir porque tenho que tomar o pequeno-almoço com os meus tios", "Ohh, os meus tios não gostam de futebol, por isso acabo por nunca ver os jogos do Porto", "Não vou jogar futebol com os meus colegas para não alterar as rotinas dos meus tios..." e muitas coisas mais.
Resisti sempre, uma vez que não era o que eu tinha em mente quando decidi ir para Aveiro, não tinha sido isso que tínhamos combinado e muito menos sabia como iria contar aos meus pais, se tal acontecesse.
Um dia chega ele com a notícia "uma colega disse-me que está um apartamento no prédio dela para alugar, mas temos que decidir imediatamente".
Pois que fui meio atropelada para decidir algo que não tinha ponderado verdadeiramente, coincidiu no momento em que uma colega de casa, onde eu morava, tinha deixado a torneira aberta propositadamente e gasto 1m3 de água, num dia, como vingança de outra que também lá morava e pronto acedi.
Isto tudo para dizer o quê, jovens, se partilham os mesmos ideais que eu não façam isso, depois dá-lhes amnésia... já podem ver os jogos do Porto à vontade, já podem ficar na cama até ao meio dia de sábado e pronto, já mais nada importa. Casamento? Um dia talvez, quem sabe, teremos que eventualmente falar sobre isso, um dia, assim num futuro longínquo.
Não sei se deva ficar contente e a não dar certo pelo menos não fizemos a burrice de nos casar, por outro triste por não termos as certezas necessárias de tomar essa decisão e o que raio estamos a fazer em investir anos de vida em algo sem futuro.

Convenhamos... 8 anos... é que se ainda não há certezas dificilmente haverá...

terça-feira, 17 de julho de 2018

Guia Barcelona Low Cost

Amigos, pois que sim senhora... gostei de Barcelona, quem diria, hein?
Aqui ao lado e tanto para ver e conhecer, pois que gostei muito.

Viagens: Ryanair 40€/ida e volta/pessoa
Estadia: Airbnb 90€/ 3 noites (este valor porque tive o desconto de 30€ dos convites do Airbnb, se também precisarem de desconto aqui fica o meu convite)
Transferes: T10 - é um cartão com 10 viagens que custa aproximadamente 10,20€. Prefiram a Renfe e a linha de autocarros para chegar à cidade, que assim fazem a viagem por cerca de 1€, contra os 5,5€  do metro ou do aerobus.

Aviso para quem quer ir a Barcelona: Warning Warning!
Marquem para datas em que apanhem o primeiro domingo do mês (basicamente têm entradas gratuitas em maior parte das atrações!) ou então no fim de semana também com algumas entradas gratuitas ao sábado e domingo depois das 15h.

Arco do Triunfo e Parc de la Ciutadela:
O arco do triunfo tem uma arquitetura diferente daqueles que estamos acostumados a ver na europa e rende fotos bonitas, o parque é mesmo imperdível, vale mesmo a pena ver a Cascata Monumental, cujo o nome não fica nada a dever à realidade. 



Bairro gótico:
Museu Picasso é gratuito às quintas depois das 18h, mas não se esqueçam de reservar no site a entrada.
Igreja de Santa Maria del Mar, gratuita depois das 17.30h e muito bonita.
Catedral de Barcelona, fui assistir uma missa e não paguei entrada. É também imperdível, faz lembrar Notre Dame.


Visita à Sede do Governo da Catalunha é gratuita, mediante marcação de visita no site, há visitas guiadas em catalão, espanhol e inglês. Fizemos a tour em inglês e acho que valeu a pena.
Mercado de la boqueria é um mercado super colorido cheio de fruta, de gomas, de chocolates e de coisas boas. Vale a pena passear para conhecer.


Museus Muhba, gratuitos no primeiro domingo ou em qualquer domingo depois das 15h.

Praias:
Praia de barceloneta, tem água agradável e muitas senhoras em topless.

Tibidabo:
Era um sonho ir a tibidabo, eu que sou fã da série Friends fiquei sempre com a ideia de ir a Tibidabo e não desiludiu. Só se paga a viagem 3€ ida + 3€ volta. Há um autocarro, o Tibibus que se apanha na praça da catalunha que vai direto e que só faz esse trajeto.

Resultado de imagem para tibidabo

Sagrada Família:
É impressionante aquela obra, como tudo foi pensado ao detalhe. Quem for visitar vale mesmo a pena adquirir audioguia, caso contrário não se percebe 1/5 de toda a história que envolve a Sagrada Família. Dica: com audioguia é mais caro, mas podem comprar uma visita normal e outra com audioguia e podem levar uns phones e partilhar a audioguia com a outra pessoa. Pessoas com menos de 29 anos ou mais de 65 têm desconto.


Parc Guell:
Eck, desiludiu um pouco. Andamos muuuito a pé, a subir e depois metade do parque está em manutenção. 7,5€ por pessoa que hoje não voltaria a dar. Está lotado de pessoas o que dificulta a tarefa de tirar as típicas fotos no parque e num dia quente não tem muitas sombras.

Montjuic:
Vale a pena visitar o Palácio de Montjuic, gratuito ao sábado, e depois das 15h e depois voltar para assitir ao espetáculo da fonte mágica!

Chocolat Box:
Não é nenhum museu, nem atração mas é uma casa de gelados fantástica e barata, com uma variedade enorme e que com o calor, nos soube pela vida.

Resultado de imagem para chocolat-box icecream

Gastamos cerca de 300€/2 pessoas, o que não considero caro face a tudo o que vimos.
É um destino que vale a pena.

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Casados à primeira vista


A Sic Mulher exibe um programa australiano que a tradução é Casados à primeira vista, quase que podia ser na TLC, mas não é mesmo na Sic Mulher.
Aquilo é simples: 3 especialistas fazem matches dos perfis das pessoas que se inscrevem e decidem casar aquelas duas pessoas com base em ciência tão fidedigna como "ela tem um filho e ele não tem nenhum, ora era mesmo aquilo que ele precisa para ter a noção de família" e puff, fez-se chocapic. No casamento é a primeira vez que estão juntos e depois disso é acompanhar como corre a lua de mel e a vida em conjunto.
Quem participa sabe ao que vai, a coisa pode correr bem ou pode correr mal. Normalmente corre sempre mal (qual será a razão??). 
Primeiro porque os especialistas não têm em consideração a zona geográfica e as pessoas até podem se identificar uma com a outra mas daí a deixar a vida toda, trabalho, família e casa por um/a desconhecido/a que mora a 1000kms de distância vão outros 500. Outras porque os critérios para juntar as pessoas parecem ser do género "eck, este já andou com muitas, por outro lado esta também já andou com muitos, vamos junta-los que deve resultar". Mas claro que deve haver mais rigor científico destes "especialistas", cof cof..

E depois é ver o bonito que é aquilo tudo a descambar. Oh amigos... mesmo quando as pessoas se conhecem durante anos a coisa corre mal, quanto mais casar com um estranho, mas pronto que "a gente" precisa é de entretenimeno e este programa vem preencher a lacuna da temática "Casamentos" na tv. Já só havia o Say yes to the dress, o Quatro casamentos, o Unveiled, o My big american gipsy weddings, o Brides of Beverlly Hills, o 90 days to wed, Extraordinary Weddings, o Bride By Design and so on, and so on. Ufa, que fiquei cansada.

Já que estamos nesta temática uma colega minha vai casar em Agosto e até ao momento já tem, pelo menos, 170 pessoas confirmadas. Parece-me assim coisa para ser um pouquito exagerado, não? Se calhar é só de mim.. Eu que nem posso falar que tenho uma tia cuja a família (filhos, respectivos, filhos dos filhos, namorados dos netos e bisnetos) ascendem as 50 pessoas só de uma tia, mas ainda assim parece-me depois um pouco impessoal (a.k.a: o meu real pensamento é na fortuna que isso não ia ficar) e não me imagino a ter quase 200 pessoas no meu casamento, algumas das quais sei que se a vida mudar um pouquinho que nunca mais as volto a ver, como aqueles colegas do trabalho, que mudas de emprego e nunca mais os vês. Anyway, ela só para o copo de água está a contar gastar 15mil, o vestido foi 1500 + 500€ adereços e saiotes e não sei mais o quê, o fotógrafo 2500, a lua de mel 4000.. ora bem, sem ser preciso juntar mais nada já era coisa de eu ficar a hiperventilar. 

Por outro lado é um só dia que (se espera) que não se repita e por isso que se fica com a sensação que vale a pena apostar as fichas todas, por outro é isso mesmo: um só dia, mas depois será que fica aquela sensação que o vestido podia ter sido melhor ou isto ou aquilo podia ter sido mais giro se não houvesse contenção de custos.

Quem já passou pela experiência o que tem a dizer? Qual é a vossa opinião? É um dia dos noivos e que não se repete, por isso vale o esforço ou é demasiado para um dia só, face que a vida de modos que continua?

Digam-me da vossa justiça.


quinta-feira, 12 de julho de 2018

Aquele marketing que nos endromina o cérebro, sem darmos conta


Estamos com um grave problema de arrumação de sapatos, em nossa casa. Quem vive num T1 sabe que a arrumação é um desafio, contudo eu já estava um pouco farta de andar sempre de sabrinas então decidi que tinha que comprar umas sandálias. Fui à Seaside e a intenção era comprar -um- par. 

UM par.. Consciente dos problemas que podia arranjar em casa e limitando-me ao mínimo indispensável.

Ora não estavam em saldos e a campanha era: "Na compra de um segundo par, oferecemos o valor do artigo de menor valor numa terceira compra". Comecei a pensar que se não levasse um segundo par, não ia ter desconto nenhum e que "ia ficar a perder". Bambi.

Assim se chega a casa com 3 pares de sapatos quando, na verdade, só querias mesmo comprar um.

Namorado, eu juro que só queria comprar um par... mas mas...  

Upps.

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Só me pode estar a confundir com outra pessoa...

Recebi uma mensagem pelo Messenger, de um indivíduo que eu não conheço, a dizer:
- "Olá atleta!"

Ora bem, o senhor só me pode estar a confundir... O único desporto que eu faço de modo consistente é zapping... 

Flickr Images