terça-feira, 17 de junho de 2014

Sobre o "jogo" de Portugal


Sim, tive que digerir aquele jogo, ou de como diz uma utente minha de 90 anos, tive que 'dirigir' aquele jogo.
Faltou humildade e espírito de sacrifício a uma equipa que está instalada num hotel de 5 estrelas, no bem bom, em alta farra e jantaradas, com fotos das próprias caras nas paredes, com carta de almofadas e com 10 milhões a dizer que são os maiores. Aquela reacção do Pepe é imperdoável, de um egoísmo e de uma falta de espírito de equipa, que não é merecedor de jogar mais na selecção. Há uma data de jogadores que não foram convocados e que davam tudo para estar no lugar dele. Poderiam não ser tão bons, mas teriam certamente mais coerência. A culpa também não foi só dele, mas sim da equipa que mais parecia amadora. De um nível do tipo Barcelona-Freamunde. 
Tive a ver o Brasil-México e aquilo sim é futebol ao mais alto nível e não aquele ai-estou-aqui-que-nem-posso dos nossos jogadores. Talvez lhes fizesse melhor ter os pés mais na terra e um seleccionador mais aberto a novas opções, dado que estamos a jogar com a 2ª equipa principal mais velha do mundial, em média de idades, praticamente igual à do Europeu de há 2 anos.

Chateia sermos sempre olhados como os que ladram, mas não mordem, aqueles... os pequeninos.
Mas mais do que isso, chateia provarmos aos outros que somos, de facto, pequeninos.

1 comentário:

Quica disse...

não diria melhor! e se a equipa mantiver esta atitude, o jogo de domingo vai ter o mesmo desfecho.

Flickr Images