sábado, 5 de julho de 2014

Em branco

[Gosto de páginas em branco. Sempre gostei. Não gosto daquelas cheias de linhas direitas que nos delimitam os sentidos, nem da marca indelével que fica de cada vez que nos desviamos e saímos da rota pré-determinada. Das linhas traçadas por alguém que não nós e que nos obrigam a seguir o caminho óbvio. Gosto de páginas em branco onde posso riscar e rasurar. Onde posso começar e recomeçar, onde tenho liberdade para fazer a minha bagunça, sem a rigidez das linhas direitas e longe do determinismo que nos conta a filosofia. É nas verdadeiramente nas páginas em branco que eu me perco e encontro.]

5 comentários:

Miúda do nariz grande disse...

Incrível como um texto sobre uma página em branco pode ser de tal forma inspirador. :) Partilho desse teu "ódio" pelas folhas pautadas, com linhas e margem e toda uma panóplia de restrições.

Um beijinho!

Catarina Ribeiro disse...

adorei :)

Eva Luna disse...

Obrigada pela simpatia :)

happy disse...

Ja ha mt que não escrevo em cadernos, folhas pautadas. Adoro folhas em branco :)

Eva Luna disse...

Eu sempre fugi aos cadernos, sempre preferi comprar folhas lisas :)

Flickr Images