sexta-feira, 15 de julho de 2016

...

Nunca tive paixão por França, nem a mínima vontade de conhecer Paris. A Torre Eiffel nunca me fascinou e sempre detestei a língua. Quando os meus primos emigrantes (cerca de 50 no total se contarmos os seus maridos/esposas e filhos) vinham de férias e começavam a falar francês eu nunca percebia nada e sempre os achei arrogantes por em Portugal não falarem Português. Sempre tive 0 fascínio por aquela terra de onde toda a gente regressava de BMW.

Por um acaso do destino fui a Paris e percebi finalmente todo o frenesim. Toda a arquitectura, grandiosidade e opulência daquela cidade fez com que ficasse absolutamente rendida. Cada vez que parava para olhar para os detalhes da ornamentação daquela arquitectura ficava incrédula e fascinada.

Amei Paris e passei a olhar França com outros olhos. 

Ontem ao lembrar-me do Dia da Bastilha pensei: "que dia belíssimo que será em França, para estar em França" imaginei as comemorações com a Torre Eiffel no fundo, todo o fogo de artifício e tive pena a viagem não ter calhado nesta época. 


Depois levei com o estalo do terrorismo na cara. Outra vez.
 

2 comentários:

Cláudia M disse...

É horrivel! Isto nunca mais tem um fim...

EscritaDela disse...

Não há palavras para estes horrores. Também adoro Paris, estar perto da Torre Eiffel para mim foi incrível, adorei cada segundo que lá estive.

Flickr Images