quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Como assim?

Quem assiste a TLC já tem provas consistentes que o povo americano não é muito dado à clarividência. Tenho que admitir que nunca coloquei realmente a hipótese do Trump ser eleito. Achei uma miragem, um devaneio, uma estratégia de marketing, uma autopromoção que iria ficar por ali.
Hoje ao acordar o namorado diz-me: "Ganhou o Trump" e eu pensei "achas mesmo que eu ia cair nessa mentirinha fácil, por favor" e virei-me para o outro lado. Espreito a tv e algo está errado com a legenda, dizia "Donald Trump, presidente dos Estados Unidos".
A brincadeira estava a começar a perder a piada. Foi a mesma sensação de ter acordado com a notícia de uma catástrofe natural que arrasou populações. Neste caso o sentimento é o mesmo, mas por antecipação.
Ok, as opções não eram fantásticas mas caramba... 
Fiquei surpreendida, como é que as sondagens não anteciparam isto? Como é que ganhou em tantos estado? Como é que há mulheres e imigrantes a votarem nele? Como é que os ecologistas votaram nele se ele quer sair do acordo de Paris?

A partir de hoje nada mais será igual. Temos que ponderar seriamente qualquer candidatura eventual do Sapo Cocas a presidente dos Estados Unidos e mentalizar-mo-nos que um dia a Kardashian pode muito bem a vir ser primeira dama dos E.U.A. Já nada está fora de opção.

Temo, um bocadinho, o futuro.

2 comentários:

M.R. disse...

Faço minhas as tuas palavras... inacreditavel!

A Pimenta* disse...

Comigo passou-me o mesmo quando o meu marido me disse que o Trump tinha ganho. Achei que ele estava a gozar comigo. Quando vi que era verdade, fiquei admirada como é possível haver tanta gente a votar nele.

Flickr Images