segunda-feira, 6 de maio de 2013

Queima das fitas. Modo: On.

 
Ontem já não cheguei a tempo da Monumental Serenata, devido à Monumental Bebedeira, dos meus colegas, depois do nosso jantar.
Juro que dei por mim a perguntar que raio estava a aturar aquela cambada de bêbados. Uma ao andar foi contra um poste, tal era o desiquilibrio, outro estava um chato do pior, outra queria parar para beber em t-o-d-o o lado, outra -armada em parva- queria pôr um caloiro, que técnicamente já tinha acabado de deixar de o ser, a encher. De modos que para lá chegar foi quase impossível.
 
Eu gosto muito de me divertir, já não gosto tanto é do degredo. Tive uma colega que me confidenciou que já foi para o emprego alcoolizada... São a estes profissionais que vamos confiar a nossa saúde? São estes profissionais que nos vão dizer "Não faça isto ou aquilo"? Que lata.
 
Eu também gosto de beber socialmente, mas não ao ponto de me apetecer tirar a saia, no meio da rua, como aconteceu a uma colega minha ou de trair o namorado, como aconteceu a outra e cujo dito nunca vai saber, ou de outra, que teve que tomar a pílula do dia seguinte, porque acordou sozinha, num jardim e não se lembrava de nada do que tinha acontecido, naquela noite.

 
Eu não sou contra nada, mas moderação não mata ninguém.

3 comentários:

Alexandre disse...

Mas as pessoas não sabem controlar-se nem um bocadinho?

Sílvia disse...

No meu percurso académico cheguei uma vez à serenata: quando fui finalista? Porquê?Porque nunca tinha ninguém para ir comigo já que todos estavam bêbados (eu não porque no meio deles todos era a única que não bebia. Pelo menos não bebia até ficar inconsciente!!)

Eva Luna disse...

Aparentemente é pedir muito Alexandre :)

Conheço bem a sensação Sílvia :S

Flickr Images