terça-feira, 18 de março de 2014

Diz que são vidas


Aqui há uns tempos contei a história de uma vizinha minha que tinha engravidado. Nada de espectacular, não fosse o facto de a pequena ter 17 anos e o pai da criança mais de 40. Contudo, porém, quiçá foi preciso um teste de paternidade para confirmar a coisa, dado que poderiam haver outros candidatos a pais. Os 40 são os novos 30 e, parece que na actualidade, os 17 são também eles os novos 30.
Passados quase 2 anos os desenvolvimentos não são surpreendentes. A miúda ficou com o filho a cargo, desistiu da escola e passa os dias a empurrar um carrinho de bebé. O pai não contribui com absolutamente nada, parecendo-me que também não liga puto à criança. Este tal indivíduo já tem 5 filhos, aparentemente de várias mulheres diferentes e um deles já nasceu depois deste pequeno. 
Daqui de minha casa oiço tantas vezes aquela criança a chorar que acho que ela já começa a perceber a alhada em que está metida... Parece-me também que será um adulto que terá que recorrer ao programa do Goucha caso queira conhecer todos os seus irmãos.

Jovem, se queres detonar a tua vida experimenta já esse verdadeiro mix de caos que é a gravidez na adolescência. Se pensas que rebeldia não traz consequências e que fixe, fixe é fazer o que apetece, pensa duas vezes. Empurrar um carrinho de bebé quando se tem 16 ou 17 anos não é tão fixe como possa parecer...

4 comentários:

Nadinha de Importante disse...

Jasus, que vida!!

nadinhadeimportante.blogspot.pt

Katy Single disse...

Esse tipo de homem mete nojo, deviam de ser capados mais nada!

Princesa Jasmine disse...

Uma das coisas que sempre tive receio foi engravidar nova. É preciso muita coragem para com 17 anos ser mãe ou pai. Desculpem-me a minha maneira de falar mas acho que também é preciso muita coragem para actualmente engravidar sem querer realmente. Azares todos temos, eu sei que sim.

Eva Luna disse...

Se há geração que não se pode queixar de falta de informação é esta :/

Flickr Images